Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governador, vice, secretários e CC's recebem salários em dia?

Publicação:

Todos os servidores do Executivo passam pelo mesmo sacrifício – o parcelamento de salários. Não importa se é governador, professor, policial ou secretário de Estado. Também não há distinção entre funcionário concursado ou cargo comissionado (CC).

Só recebem em dia os servidores dos outros Poderes que têm orçamento próprio, celetistas funcionários de estatais, autarquias e fundações.

A situação financeira do Estado se agrava mês a mês devido a problemas estruturais históricos. O Rio Grande do Sul está há mais de 40 anos gastando acima do arrecadado, situação que tornou a máquina pública ineficiente e sem capacidade de prover aos cidadãos com serviços essenciais de qualidade.

O parcelamento não se trata de decisão política, como algumas correntes se esforçam em propagar. O parcelamento se deve a problemas estruturais que o Governo do Estado vem se empenhando em corrigir, buscando alternativas que tragam o reequilíbrio das finanças públicas.

Atualmente, o Rio Grande do Sul gasta 54,1% dos recursos com servidores inativos e 75% da arrecadação é utilizada apenas para quitar a folha de pagamento. Além disso, o deficit financeiro do Rio Grande do Sul está superando R$ 1 bilhão por conta de receitas insuficientes para honrar as despesas, além da limitação cada vez maior de fontes extraordinárias de recursos.

Cabe ressaltar que apesar das dificuldades, os salários continuam sendo pagos no mês corrente, nunca ultrapassando o dia 15, como é prática em outros estados.

Não me Trova